Administração

A Inteligência Coletiva na Gestão das Empresas

Os resultados dos trabalhos na criação e execução de projetos e programas são mais eficazes quando têm o efeito da inteligência coletiva, ou seja: a inteligência de um grupo de pessoas pode ser maior do que a soma da capacidade de vários indivíduos.

Se você pensa que no papel de gestor da empresa, pode sempre dar um jeito de concluir sozinho seus projetos ou tomar decisões de forma isolada bem longe dos colegas de trabalho, está muito enganado quanto ao sucesso dos resultados alcançados. A performance de um time é medida pela inteligência coletiva, quando a soma (1+1) pode dar mais que 2. A hipótese foi confirmada pelo pesquisador Thomas W. Malone, autor do livro, o Futuro dos empregos, e professor do MIT (universidades americanas), quando concluiu que a inteligência coletiva pode ser maior do que a soma das partes, o que afeta diretamente as empresas.

O sucesso da inteligência coletiva depende da qualidade da interação entre os membros de um time, características como a sensibilidade social, inteligência emocional, habilidade de relacionamento , são fundamentais para a geração de bons resultados no trabalho conjunto.

Os testes de pesquisa envolveram 699 pesssoas, organizados em grupos de dois a cinco indivíduos, e a atuação das mulheres nas atividades coletivas, surpreendeu pela maior sensibilidade social, e a capacidade superior da percepção que elas têm das emoções do outro.

Se você acha que é tão inteligente, brilhante, que pode resolver tudo sozinho, os pesquisadores avisam: os dados de inteligência média ou máxima dos membros não permitiram prever o resultado da equipe. O bom gestor deve criar uma conexão com os funcionários e ser mais acessível.

Outra pesquisa realizada pelo Google, uma organização que todo jovem sonha em trabalhar, identificou os “8” oito mandamentos do bom gestor:

1º. Arregace as mangas e trabalhe lado a lado com a equipe, quando necessário.

2º. Envolva todos os seus funcionários na construção e evolução da visão estratégica.

3º. Seja persistente e tenha foco nos resultados . Use a sua autoridade para dar prioridade e remover obstáculos, mas mantenha o foco nos obetivos de maneira produtiva.

4º. Ajude seus funcionários no desenvolvimento de sua carreira.

5º. Mantenha encontros cara -a-cara regulares e apresente solução para problemas específicos de cada funcionário.

6º. Empowerment. Dê poder à equipe e não pratique a microgestão. Procure saber um pouco da vida pessoal dos funcionários.

7º. Seja um bom comunicador e bom ouvinte.

8º. Além de dominar as temas técnicos, os gestores devem ser próximos e acessíveis à equipe.

E por fim, uma das características mais valorizada pelos funcionários do Google foi a postura equilibrada dos chefes.


Por Rosival Fagundes
Formação/capacitação: de Rosival Moreira Fagundes


• Mestrando em Análise Regional pela UNIFACS;
• Especialista em Gestão Empresarial – Universidade São Gonçalo-RJ;
• Especialista em Marketing – FTE/Faculdade de Tecnologia Empresarial Salvador/BA;
• Administração de Empresas – UNIFACS;
• Programa de Extensão em Formação de Consultores – UNIFACS/BA;
• Coordenador e Professor das disciplinas : Mercadologia 1 e Mercadologia 2 do curso de Administração das Faculdades Integradas de Jequié.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s