Língua Portuguesa

Língua Portuguesa: Semântica

Semântica: Refere-se ao estudo do significado, em todos os sentidos do termo.

Homônimos e Parônimos

São a classificação das palavras quanto à pronúncia, grafia e significado.

Homônimos perfeitos

São palavras que possuem a escrita (grafia) igual, som da pronúncia igual mas os significados são diferentes.

Exemplos:

São ? verbo (ser) e São ? substantivo (sanidade)

Como ? verbo (comer) e Como ? conjunção (da mesma forma que)

Homônimos imperfeitos

São divididos em Homógrafos e homófonos

Homógrafos

São palavras com grafia igual e pronúncia diferente, por exemplo:

Apoio ? substantivo e Apoio ?verbo (apoiar)

Homófonos

São palavras com pronúncia igual e grafia diferente, por exemplo:

Acento e assento,
Cassada e caçada,
Espiar e expiar.

Parônimos

Palavras com grafia e pronúncia parecidas e significados diferentes. Exemplos:

Comprimento (medida) e cumprimento (saudar);
Arrolhar (tampar) e arrulhar (cantar);
Descrição (Descrever) e discrição (Ser discreto);
Acender (por fogo) e Ascender (subir, elevar-se);
Docente (Professores) e Discente (Alunos);
Apressado (com pressa) e Apreçado (perguntado o preço).

Polissemia

Ocorre quando a mesma palavra apresenta significados diferentes que se explicam dentro de um contexto. Por exemplo:

O menino queimou a mão. (mão como parte do corpo)
Dei duas mãos de tinta na parede. (camadas)
Ninguém deve abrir mão de seus direitos. (deixar de lado, desistir)
A decisão está em suas mãos. (responsabilidade, dependência)
Paula de uma mão para cozinhar que dá inveja. (habilidade)
Vamos! Coloque logo a mão na massa. (trabalhar)
Passaram a mão na minha carteira. (roubaram)

Mais exemplos:

O rapaz é um tremendo gato.
O gato do vizinho é peralta.
Precisei fazer um gato para que a energia voltasse.

Hiperônimo

É uma palavra que abrange um significado maior, podemos dizer que ela designa uma classe. As palavras que estão dentro da classe, são hipônimos. Por exemplo:

À classe dos insetos pertencem: a mosca, a borboleta, o mosquito…

Sendo a palavra “insetos” o Hiperônimo, a classe. E os itens “mosca, borboleta,…” os hipônimos, portanto sub-classes.

Mais exemplos:

Legume é hiperônimo de batata.
Fruta é hiperônimo de abacaxi.
Doença é hiperônimo de catapora.

Hipônimos

São as palavras da sub-classe compreendida nas classe do hiperônimo. Por exemplo:

Borboleta, mosca, mosquito são hipônimos de inseto, que é o Hiperônimo.
Mais exemplos:

Banana ou laranja é hipônimo de fruta.
Azul ou preto é hipônimo de cor.
Alface ou couve é hipônimo de verdura.

Sinonímia: Sinônimos

São palavras de sentido igual ou aproximado: alfabeto e abecedário; brado, grito e clamor; extinguir, apagar e abolir.

Antonímia: Antônimos

São palavras de significação oposta: ordem e anarquia; soberba e humilde; louvar e censurar; mal e bem; mau e bom.
Observação: A Antonímia pode originar-se de um prefixo de sentido oposto ou negativo: bendizer e maldizer; simpática e antipático; progredir e regredir; concórdia e discórdia; ativo e inativo; esperar e desesperar; comunista e anticomunista; simétrico e assimétrico.

Ambiguidade / Anfibologia

A Ambiguidade é o duplo sentido do contexto de uma oração. Exemplos:

Preguiçoso é o dono da sauna que vive do suor dos outros.
Aquela velha senhora encontrou o garotinho em seu quarto.
Sentado na varanda, o menino avistou um mendigo.

Para retirar a ambiguidade da frase abaixo devemos mudar a ordem das seguinte formas, dependendo do enfoque:

O menino avistou um mendigo que estava sentado na varanda.
O menino estava sentado na varanda e avistou um mendigo.

Conotação

É a classificação de um contexto com sentido figurado.

Exemplo: “Abriu os olhos devagar. Os olhos vindos de sua própria escuridão nada viram na desmaiada luz da tarde. Ficou respirando. Aos poucos recomeçou a enxergar, após poucos as formas foram se solidificando, ela cansada, esmagada pela doçura de um cansaço.”
(Clarice Lispector)
Este trecho de texto é conotativo, porque possui coisas irreais como: “esmagada pela doçura de um cansaço.”

Denotativo

É a classificação para um contexto de sentido real

Palíndromo / Palavras Palíndromas

São palavras, frases ou orações que podem ser lidas da esquerda para direita e da direita para a esquerda sem mudar o significado. Exemplos (Leiam da direita para a esquerda e depois faça o inverso). Exemplos:

Arara.
A capa e a paca.
Reviver.
O galo ama o lago.
Socorram-me, subi no ônibus, em Marrocos.
Anotaram a data da maratona.
Assim a aia ia à missa.
A diva em argel alegra-me a vida.
A droga da gorda.
A mala nada na lama.
A torre da derrota.
Luza rocelina, a namorada do manuel, leu na moda da romana: anil é cor azul.
O céu sueco.
O galo ama o lago.
O lobo ama o bolo.
O romano acata amores a damas amadas e roma ataca o namoro.
Rir, o breve verbo rir.
A cara rajada da jararaca.
Saíram o tio e oito marias.
Zé de lima rua laura mil e dez.

Download

Editado em 3 páginas em fonte tamanho 11.

Link para o arquivo PDF compactado em ZIP:
[download id=”42″ format=”6″]

Link para o arquivo em PDF:
[download id=”41″ format=”6″]


Sérgio Oliveira
Colaboração dos exemplos de palíndromo: Rodrigo Tumolo

Anúncios

3 thoughts on “Língua Portuguesa: Semântica”

  1. muito bom. Explicou de uma maneira bem simples, numa linguagem que da para entender muito bem. Só gostaria de que tivesse exercícios.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s